img_20151211_141506203_hdrBRUNO SIEBRA, nascido em Várzea Alegre em 27 de março de 1983, é filho da educadora Marta Yris Siebra e de Paulo Robson Siebra. Da veia materna herdou o gosto pelos estudos e da veia paterna herdou a veia musical.

É graduado em Jornalismo pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), em Letras pela Estácio de Sá; possui pós-graduação em Língua Portuguesa e Arte-Educação pela Universidade Regional do Cariri (URCA). Possui ainda dversos cursos de extensão e formação pedagógica e técnica na área da educação. Iniciou os estudos na Escola do Mickey, em Várzea Alegre, tendo passado pelas escolas Dr. Pedro Sátiro, José Correia Lima, Colégio São Raimundo, todas estas em Várzea Alegre, e no Colégio Objetivo, na cidade do Crato, onde cursou o seu Ensino Médio, terminado no ano 2000.

Atualmente é professor da Escola do Micley e agente administrativo do governo municipal, tendo atuado por quase dez anos na Secretaria de Educação e lecionado em instituições como o Colégio São Raimundo, Escola Figueiredo Correia e Escola Maria Afonsina. Também lecionou na Universidade Regional do Cariri e no Instituto dom José. Atuou ainda em cursos livres para professores, como é o caso do Gestar II (unB e Governo Federal), além de cursos pré-vestibulares, dentre outras atividades de ensino.

Escritor, publicou em 2010 o livro de poemas “Confissões e Páginas Perdidas”, reeditado três anos depois. Esta obra foi a porta de entrada para a Academia Varzealegrense de Letras, na qual ingressou em 2012, ocupando a cadeira de Nº 9, cujo patrono é Acelino Leandro.

Como músico, desenvolveu os seus talentos de vocalista, tecladista e violonista  em igrejas evangélicas no Piauí em em Várzea Alegre, onde foi líder de louvor e membro de alguns grupos musicais. Ao sair da igreja, em 2010, passa a integrar pequenos projetos musicais locais, bandas de rock e apresentações solo esporádicas, sendo frequentemente convidado para compor a comissão julgadora de concursos musicais na cidade.

Militante político, após alguns movimentos de caráter apartidário, como os protestos de julho de 2013, funda, em 2015, o Partido Socialismo e Liberdade em Várzea Alegre, tendo concorrido ao cargo de vereador em 2016, angariando uma pequena parcela dos votos, não sendo eleito.

apresentacao1